Marcos Paulo Fuentes

 

 

Marcos Paulo Fuentes, paulistano de nascença e poeta por acidente,
ou quem sabe, por teimosia de papai do céu, que viu algo em mim,
que nem eu consegui ver até hoje.
Formado em propaganda e marqueting e em administração de empresas,
além de ter cursado até o terceiro ano de direito em um tempo
em que achava que a Lei no Brasil não funcionava.
Hoje tenho certeza disso, pois ela, a Lei só funciona contra os três P's.
Aprendi a desenvolver o dom da escrita, no dia a dia de trabalho
no meio da floresta amazônica.
Lá, bem no meio da selva, conheci uma pessoa que me falou,
ter eu o dom da escrita, coisa que na ocasião acabei duvidando,
mas que não discuti e deixei o tempo passar
para ver o que ocorreria com as previsões da pessoa.
Depois disso, meio que despretensiosamente comecei a "brincar"
de rabiscar poemas e acabei escrevendo em 8 anos mais de 30.000 poesias
a serem editados em livros próprios, tão breve eu puder parar,
para separá-las por tipo de classificação das mesmas.
Escrevi poesias de todos os tipos e gêneros. Foram poesias românticas,
tristes, deprimidas, felizes, cômicas, apaixonadas ... etc,
bem como milhares de contos eróticos,
tendo recebido quatro prêmios do Guinness Book,
um pela maior quantidade de poesias
(mais de 25.000) ... (hoje em mais de 30.000), mais de 2.500 contos eróticos ...
(hoje em mais de 4.500) e mais de 500 crônicas políticas
(hoje em mais de 1.100) e o último por ter conquistado
a maior quantidade de prêmios de recordes.
Em conseqüência disso, comecei também a escrever livros,
contos, crônicas e outras coisas e já tenho concluído
12 livros que serão lançados brevemente.
Papai do céu não parou por ai e quis que eu
rabiscasse mais algumas coisa
e de repente me peguei escrevendo orações
e por conseqüência disso, "freei" as escritas nos contos eróticos,
além de ter me dado também um dom que me assusta, que é o da vidência.
Porém nada disso, os prêmios e os dons, teriam qualquer finalidade,
se não fosse o orgulho de acima de tudo ser BRASILEIRO
e de poder trazer estas coisas para o meu amado e sofrido país.
 

Almas que se encontram
* Paulo Fuentes *


Dizem que para o amor chegar...
Não há dia...
Não há hora...
E nem momento marcado para acontecer.

Ele vem de repente e se instala...
No mais sensível dos nossos órgãos...
O coração.

Começo a acreditar que sim...
Mas percebo também...
Que pelo fato deste momento...
Não ser determinado pelas pessoas...
Quando chega, quase sempre...
Os sintomas são arrebatadores...
Vira tudo às avessas...
E a bagunça feliz se faz instalada.

Quando duas almas se encontram...
O que realça primeiro...
Não é a aparência física...
Mas a semelhança das almas.

Elas se compreendem...
E sentem falta uma da outra....
Se entristecem...
Por não terem se encontrado antes...
Afinal tudo poderia ser tão diferente.

No entanto sabem que o caminho é este...
E que não haverá retorno...
Para as suas pretensões.

É como se elas falassem além das palavras...
Entendessem a tristeza do outro...
A alegria e o desejo...
Mesmo estando em lugares diferentes.

Quando almas afins se entrelaçam...
Passam a sentir saudade uma da outra...
Em um processo contínuo de reaproximação...
Até a consumação.

Almas que se encontram...
Podem sofrer bastante também...
Pois muitas vezes...
Tais encontros acontecem...
Em momentos onde não mais podem extravasar...
Toda a plenitude do amor...
Que carregam, toda a alegria de amar...
E de querer compartilhar a vida com o outro...
Toda a emoção contida...
À espera do encontro final.

Desejam coisas que se tornam quase impossíveis...
Mas que são tão simples de viver...
Como ver o pôr-do-sol...
Ou de caminhar...
Por uma estrada com lindas árvores...
Ver a noite chegar...
Ir ao cinema e comer pipocas...
Rir e brincar.

Brigar às vezes...
Mas fazer as pazes...
Com um jeitinho muito especial.

Amar e amar, muitas vezes...
Sabendo que logo depois...
Poderão estar juntas de novo...
Sem que a despedida se faça presente.

Porém muitas vezes...
Elas se encontram em um tempo...
E em um espaço diferente...
Do que suas realidades possam permitir.

Mas depois que se encontram...
Ficam marcadas ... tatuadas...
E ainda que nunca venham a caminhar...
Para sempre juntas...
Elas jamais conseguirão se separar...
E o mais importante ...
Terão de se encontrar em algum lugar.

Almas que se encontram...
Jamais se sentirão sozinhas...
Porquanto entenderão, por si só...
A infinita necessidade...
Que têm uma da outra para toda a eternidade.
 


Alma Partida
* Paulo Fuentes *

Minha alma gêmea amada que partiste...
A chamado de Deus desta vida tão cedo...
E que hoje repousa ao seu lado no céu do firmamento...
Deixando-me viver tão triste aqui na terra em plena dor.

Se hoje sentada no paraíso para onde sei que subistes...
Ainda tiveres memória de nossa vida passada...
Jamais se esqueças daquela amor ardente...
Que sabes da pureza que em meus olhos hoje tristes...
Um dia vistes e sentistes...
E se neste momento então conseguires isso sentir...
Saibas que o que aqui em meu peito ficou...
Foi a tristeza de saber que mesmo sem querer...
Você partiu deste mundo e me deixou.

Hoje fico aqui em dor a chorar...
E rogo a Deus para que no dia que me levares...
Não me deixes longe de poder novamente poder ver...
A minha amada que um dia ainda muito cedo partiu...
Deixando-me aqui neste mundo sozinho...
Porém com a certeza de que...
Por mais que eu ainda aqui sem ti viva...
Jamais conseguirei lhe esquecer.


Almas Perfumadas
*Paulo Fuentes *

Somos almas...
Almas livres...
Almas encantadas...
Almas felizes...
Almas perfumadas.

As almas livres...
São aquelas...
Que não gostam...
De se prender ao nada...
Vivem ao sabor do vento...
E sem constrangimento...
Saem em busca de um amor...
Sem saber se algum dia...
Este amor irão encontrar.

Almas encantadas...
São aquelas...
Que em sua essência...
Quando de nós se aproxima...
Atrai-nos com ardência...
E sentindo nossa carência...
Faz de tudo para nos enfeitiçar.

Almas felizes...
São aquelas...
Que sempre estão sorrindo...
Do tipo que vê a felicidade...
Transparente em qualquer lugar...
E procura sempre uma forma de nos amar...
Porém tomando o cuidado de não nos machucar.

Porém existe um tipo todo especial de almas...
Que são as almas perfumadas...
E estas almas...
São de todas elas...
Talvez a mais completa.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que só de vermos...
Sentimos o suave aroma...
Nos doado com a sua presença.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que tem o perfume...
Da mais bela flor...
Que ao sentirem-se amadas...
Se entrega com desejo...
E com intenso ardor.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que nos faz viajar...
Ao simples fato de nos tocar...
Pois sabem muito bem...
Como acalentar o seu amor.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que nos envolvem...
Se nos fazer lembrar do tempo...
Tirando-nos de qualquer tormento...
Causado por um desamor.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Abençoadas com o dedo de Deus...
Que juntam dentro de sim...
Toda a essência das almas encantadas...
Toda a amizade das almas felizes.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que não se importam...
Se apenas formos...
Volúveis almas livres.

Almas perfumadas...
São aquelas...
Que em seu modo de ser...
Sabem muito bem...
Que o verdadeiro amor...
Está na liberdade...
A qual somente uma alma...
Que recebeu o perfume de Papai do Céu...
Consegue manter ao seu lado...
O verdadeiro amor...
De duas almas apaixonadas...
Que verdadeiramente se amam.


Contato < contato@paulofuentes.com.br

 

Mid unchained melody
Art. Nadir A D'Onofrio
Respeite os Direitos Autorais